Candidatos Currículo Processo Seletivo

Pérolas dos Processos Seletivos – O que não fazer!

A Analista de Recursos Humanos, Alessandra Ravaiani, que esteve presente em várias publicações do nosso Blog, contribuindo para que você tenha melhor desempenho nos processos seletivos, veio marcar presença mais uma vez.

Com experiência de muitos anos em Recursos Humanos, imaginamos que a profissional teria muitos casos interessantes para compartilhar conosco sobre os processos seletivos.  Hoje, vocês irão acompanhar casos engraçados vivenciados em entrevistas e análises de currículos.

Esperamos que os principais erros levantados aqui possam ajudar vocês, futuros candidatos, a não cometerem enganos ou erros parecidos.

Dicas por Alessandra Ravaiani: o que NÃO fazer!

Vamos começar pelos CURRÍCULOS!

O currículo é o primeiro contato com a empresa e por isso é essencial que ele transmita boa impressão sobre o candidato, e uma boa impressão não é transmitida se você, candidato,  colocar FOTOS de baladas, festas ou poses sensuais no currículo.

Não poderia mostrar esses exemplos aqui, para não expor as pessoas, mas se faça o seguinte questionamento: qual a imagem que eu quero passar para o recrutador? Com toda certeza esse tipo de foto não passará a imagem desejada.

ERROS DE PORTUGUÊS, esses também estão presentes e transmitem total falta de cuidado. Já recebi um currículo inteiro sem nenhum acento ou vírgulas. Alguns candidatos escrevem no corpo do e-mail um pequeno texto, no formato de apresentação, em que encontramos muitos erros  também. Veja alguns exemplos:

 

ola bom dia meu nome michael gostria de deixar com voces o meu curriculo

 

Não há letra maiúscula no início da frase e faltam os acentos e as vírgulas! Fora os erros de digitação, como “gostria” em vez de “gostaria”.

Erros básicos de FALTA DE ATENÇÃO também são frequentes:

 

Objetivo: Pretendo estagiar em uma repartição pública e adquirir novos conhecimentos a fim de contribuir para o enriquecimento de minha vida profissional e contribuir também para o bom funcionamento da repartição.

 

O problema, neste último exemplo, é que se tratava de uma empresa privada e não de uma repartição pública!

Há outros casos, em que o candidato citava no currículo o nome da empresa que o interessava, porém acabou enviando para outra empresa.  O que demonstra para o recrutador,  desatenção, por isso é essencial conferir o e-mail e seu currículo antes de enviá-lo.

O caso, abaixo, também é um bom exemplo. Sempre sugerimos que os candidatos coloquem seu “OBJETIVO PROFISSIONAL” no currículo. No exemplo abaixo, o candidato escreveu seu objetivo, porém não o profissional, vejam só:

Outros casos que chamam atenção, são as famosas METÁFORAS OU FRASES DE EFEITO. Mas em um contexto de seleção, não costuma funcionar.

 

Estou procurando um lugar que precise de muitas reformas e consertos, mas que tenha fundações sólidas. Estou disposto a demolir paredes, construir pontes e acender fogueiras.

 

Entendi que o candidato está muito disposto para o trabalho, pronto para enfrentar desafios. Mas não bastava dizer isso em um linguajar cotidiano? Abaixo, mais um muito parecido:

Toda manhã na África, um antilope acorda e levanta. Ele sabe que deve correr mais rápido que o leão ou será morto.

Todo dia na África, um leão acorda e levanta. Ele sabe que deve correr mais rápido que o antilope mais lento ou ele ficará faminto.

Enão, não importa se você é antilope ou leão – amanheceu, comece a correr.

(Provérbio Africano)

 

Aquele que Sabe, Aquele que Faz… Aquele que Pensa no que Faz

 

Tomara que ele demonstre isso em atos no momento da entrevista. Não basta dizer.

Por fim, a melhor de todos os tempos! E que dispensa comentários:

Amigo que é Amigo não separa briga, chega junto na voadora

 

Como profissional de Recursos Humanos, eu realmente me pergunto, o que o candidato pensou ao enviar essa frase?

REDES SOCIAIS também rendem casos interessantes. Certa vez, estávamos contratando um intercambista e fomos olhar seu Facebook. Em seu álbum, tinha diversas fotos com ele segurando armas de fogo, de diversos tipos, apontando para a câmera. Não tivemos coragem de contratá-lo. Vocês teriam?

Prosseguindo, gostaria de contar alguns CASOS DE ENTREVISTAS. Tentei me lembrar das melhores perguntas e respostas, de diferentes candidatos.

 

Entrevistador: Por que você se candidatou à essa vaga, o que o chamou atenção?
Candidato: Ah, cansei de ficar em casa dormindo à tarde toda, sem fazer nada.
(Aqui entre nós, a gente nunca nunca espera que esse seja o motivo pelo interesse em sua vaga…)

 

Entrevistador: O que pretende para sua carreira? Você tem um planejamento profissional?
Candidato: Sim! (já fiquei animada!), pretendo entrar, ficar 6 meses na empresa e depois ter experiência em uma outra empresa.
(Como assim???? O candidato quer entrar já pensando em sair??)

 

Entrevistador: O que você entendeu da vaga que estamos propondo?
Candidato: Qual é a vaga mesmo? Porque eu estou participando de muitas seleções e me esqueci…

 

Entrevistador: O que as pessoas acham de você?
Candidato: Ah, muitos me dizem que eu sou chato, ríspido, tenho um jeito meio arrogante e que sou difícil de lidar
(Bom, não posso negar que foi nota 10 em sinceridade, mas alguém aí quer trabalhar do lado dessa pessoa?  Saber reconhecer os defeitos é algo muito valorizado pelos profissionais de RH, mas você não precisa expor todos os seus defeitos de uma única vez.)

 

Resumindo todos esses episódios e casos, o importante é refletir sobre a imagem que você quer passar para a empresa em que quer trabalhar. Reflita sobre você, conheça bem a vaga e a empresa e abuse do bom senso, sempre! Ele nunca é demais.

Ah, e qualquer semelhança aqui, é mera coincidência.

Alessandra Ravaiani
Alessandra Ravaiani
Alessandra é Psicóloga e Especialista em Gestão Estratégica de Pessoas. Atua com Recursos Humanos há mais de 7 anos e, como colaboradora do Blog do Contratanet, compartilhará conosco sua vivência e experiência.

Gostou da dica? Deixe seu comentário abaixo: