Contact

Dinâmica de grupo e entrevista coletiva – como devemos agir?

Artigo postado por Contratanet

3
ago

blog2 525x403 Dinâmica de grupo e entrevista coletiva   como devemos agir?

 

Em certos momentos do processo seletivo, o medo e a ansiedade tendem a aumentar, principalmente quando se trata de etapas desafiadoras como a entrevista coletiva e a Dinâmica de grupo, em que além de nos expor ao recrutador, temos a presença de um público.

Essas etapas apesar de serem vistas pelos candidatos com muito receio e tensão, são de suma importância para os selecionadores, pois os auxiliam a garantir a assertividade na contratação. Esses instrumentos propiciam uma situação próxima da realidade no trabalho e permitem que o recrutador observe nos participantes as atitudes, comportamentos e conhecimentos necessários para a vaga, facilitando, dessa forma, a tomada de decisão.

 

Dinâmica de grupo

Para muitos candidatos, a Dinâmica de grupo é um dos momentos mais críticos de um processo seletivo. Além de ter de interagir e se destacar em meio a pessoas desconhecidas, é exigido do participante muita habilidade para saber lidar com as atividades que são propostas.

Nesse tipo de situação, é esperado que o candidato aja naturalmente! É fundamental que a pessoa seja quem realmente é! Se o participante não tem um determinado tipo de comportamento, ele não aparecerá espontaneamente em situações de brincadeira ou de pressão. Os comportamentos interpretados são fáceis de serem observados, pois eles são geralmente artificiais e exagerados.

As empresas valorizam aqueles candidatos que entendem as características e natureza do cargo para qual está concorrendo e demonstre no processo seus diferencias de forma natural. Há pessoas que pensam que o candidato escolhido será, por exemplo, aquele que tiver a maior produtividade, mas nem sempre é assim! Se o participante estiver concorrendo a uma vaga de liderança, é observado o seu papel na ação de todo o grupo. Nem sempre aquele que fala mais, é o escolhido, mas pode ser o que estimula os outros a falar. Nem sempre o que ganha o jogo ou o que dá mais sugestões é quem será selecionado. Talvez o candidato esteja sendo observado pela sua capacidade de ceder nas horas críticas para que um grupo atinja os resultados. É importante que o candidato aceite os papéis proposto nas atividades e leve a sério este momento, sempre considerando que estará sendo observado durante todo o tempo.

É importante reforçar que a dinâmica de grupo é um ganho para ambos os lados. Quando bem organizada, coordenada e avaliada, a dinâmica de grupo pode oferecer informações para os entrevistadores e feedbacks interessantes para que os candidatos melhorem o seu próprio perfil de competências. Esses momentos podem funcionar como oportunidade para observar e aprender com aqueles que são aprovados e se saem bem nesses processos.

 

Entrevistas coletivas

As entrevistas coletivas, normalmente, são muito utilizadas pelas empresas para otimizar o processo seletivo, ou seja, quando o recrutador recebe um número considerável de currículos dentro do perfil da vaga, uma das estratégia é convocar os candidatos para uma entrevista em grupo, pois é gasto pouco tempo, em comparação as entrevistas individuais e o resultado é satisfatório. Nessa etapa, que é de triagem, o candidato tem pouco tempo para demonstrar suas competências e diferenciais. Por isso, para se destacar é fundamental, antes da entrevista fazer uma reflexão de si, dos pontos positivos, do que precisa ser desenvolvido, quais os motivos que te levaram a sair dos empregos anteriores, quais são os seus objetivos etc. É fundamental conhecermos quem somos para que possamos nos expor com tranqüilidade e convencer o recrutador. Lembre-se! Refletir é diferente de treinar e decorar o que vai ser dito! Quando falo refletir, quero dizer que você deve procurar se conhecer para poder falar melhor de si para os outros!

 

9

9 Comentários »

  • joana — 18 de abril de 2012 as 15:47

    Eu acho que esses métodos selectivos deveriam ser proibidos uma vez que provoca situações extremamente constrangedoras e um potencial empregado poderá não demonstrar o seu verdadeiro valor devido a isso.
    Mas essas pseudo-empresas de recursos humanos, que querem mostrar trabalho sem o ter, inventaram isto para lhes facilitar a vida, o que é muitíssimo injusto para determinadas pessoas.

  • Raquel Pereira — 22 de maio de 2012 as 12:47

    Boa Tarde,

    Gostaria de saber quais as perguntas mais direcionadas para uma entrevista coletiva?

  • Danielle Salomão — 11 de junho de 2012 as 11:19

    Ei, Joana! A autora do texto, Lilian Baeta, enviou a resposta quanto ao seu questionamento. Obrigada e nos desculpe a demora na resposta.

    Joana, boa tarde!

    Concordo com você que um profissional pode não demostrar o seu verdadeiro valor em uma dinâmica ou entrevista coletiva por estar tenso, nervoso, ansioso, mas não podemos negar que nas organizações situações de exposições semelhantes a essas acontecem com frequência e o profisisonal deve estar preparado para isso. Outro fator importante é que um bom selecionador sabe que em situações de avaliação as pessoas tendem a ficar mais nervosas e que essa reação é comum!

    Vejo que algumas empresas utilizam a dinâmica e a entrevista coletiva de forma incorreta causando contrangimentos nos participantes, como você citou, mas a dinâmica quando bem utilizada trás bons resultados no processo seletivo, pois é uma situação que avaliamos o candidato fazendo algo prático, relacionando com as pessoas, sendo ele mesmo etc.

    A entrevista coletiva também é muito valiosa, quando as perguntas são bem estruturadas e não expõe as pessoas, pois é uma boa ferramenta para avaliar como profissionais se comportam falando em público, como elas se apresentam etc.. Além disso, cabe ressaltar que essa ferramenta pode dar oportunidade para mais pessoas participarem do processo, pois a empresa consegue chamar um número maior de participantes, ao contrário da entrevista individual, por exemplo, que gasta mais tempo dos selecionadores e eles acabam chamando normalmente só os melhores.

    Obrigada pela participação!

  • Danielle Salomão — 11 de junho de 2012 as 11:19

    Raquel, boa tarde!

    Não tem como descrever quais são as perguntas mais direcionadas para a entrevista coletiva, pois cada empresa formula as perguntas de acordo com as competências necessárias para a vaga, ou seja, cada entrevista é personalizada de acordo a necessidade da vaga.

    Obrigada pela participação!

  • Fontaine Tavares — 6 de dezembro de 2012 as 15:21

    Oi Danielle, boa tarde!
    Gostei demais dos assuntos abordados, vc é uma profissional nota 10, além de muito bonita e simpática!
    um abraço….

  • Matheus Lima — 6 de maio de 2013 as 12:57

    Gostaria de saber , se em uma entrevista coletiva em uma sala de 20 pessoas . Quantas pessoas podem ser aprovadas ?
    Obrigado!!!

  • Ricardo Figueiredo 7 de maio de 2013 as 13:09

    Olá Dra. Lilian,
    recentemente participei de uma dinâmica de grupo em um concurso público cuja sala tinha mais de 30 pessoas. Pesquisei em vários sites e constatei que psicólogos dizem que para esse tipo de teste deve-se ter no máximo 20 pessoas por sala. Estou entrando na justiça por conta disso (e há outras irregularidades nesse concurso como, por exemplo, não terem me dado a devolutiva da minha reprovação nesse exame psicológico).
    Dra. Lilian, por acaso você saberia me informar qual o nome e número dessa lei que limita a dinâmica a ter no máximo 20 pessoas por sala?
    Obrigado

  • Contratanet — 9 de maio de 2013 as 11:22

    Olá, Matheus Lima.

    Não existe uma regra definida para essa questão. Tudo dependerá dos objetivos da empresa, ou seja, quantos profissionais eles estão buscando para ocuparem as vagas, quantos se saíram bem na dinâmica.

    Abraços

  • Contratanet — 9 de maio de 2013 as 11:38

    Olá Ricardo Figueiredo,

    Nossas profissionais de Recursos Humanos desconhecem tal lei,questão também confirmada no CRP: Conselho Regional de Psicologia -MG.
    De qualquer forma, os profissionais estão pesquisando sobre o assunto.
    Poderia me dizer como e onde ficou sabendo da existência dessa lei?
    Se preferir, pode enviar e-mail para comunicacao@sydle.com

    Aos nossos leitores, assim que tivermos informações diferentes das aqui postadas, contaremos a vocês!

    Abraços e obrigada, Ricardo

Deixe um comentário